FUNDADORA

A espiritualidade da Santa se distingue por uma iluminada confiança na Providência, expressa em sua devoção a São José e no espírito de iniciativa. Costumava repetir à suas irmãs: “Coração a Deus e mãos ao trabalho”.

SANTA MARIA JOSEFA ROSSELLO

Nasceu em Albissola Marina (Savona) em 27 de maio de 1811 e foi batizada no mesmo dia do nascimento com o nome de Benedita. Quarta filha de uma numerosa família, composta por 10 irmãos, Benedita não contava com bens materiais. Seus pais: Bartolomeu Rossello e Maria Dedone eram modestos artesãos de argila, mas não lhe faltou a riqueza da fé e da piedade. Também Benedita, tão logo teve habilidades, se ocupou em modelar a argila e cuidar dos irmãos menores, permitindo, assim à sua mãe dedicar-se a seus numerosos afazeres.

 

Desde a infância se distinguiu no estudo e na prática da Caridade para com os pobres e na devoção ao Crucifixo e à Santíssima Virgem. Inscreveu-se bem jovem, com 16 anos, na Ordem terceira de São Francisco e sentiu, pouco a pouco nascer em seu coração o desejo de consagrar sua vida ao Bem e ser Santa.

 

Aos dezenove anos foi para a casa de uma família senhoril de Savona: os Monleone, mais como filha adotiva do que doméstica. Como esse casal não tinha filhos, foi lá para ajudar a cuidar do senhor enfermo. Por sete anos permaneceu naquela casa (1830 -1837), despertando com sua conduta a admiração e o afeto, não somente dos patrões, como dos demais serviçais.

 

1/1

Quando a senhora Monleone ficou viúva, propôs que Benedita permanecesse para sempre junto dela, prometendo torna-la herdeira de seus bens. Benedita não aceitou. Ela sentia ser chamada a outra vocação e pediu ser aceita num Instituto de caridade como religiosa, mas seu pedido não pode ser concretizado, por causa da pobreza de sua família, que não permitia contribuir com o valor solicitado, como dote.

Sucederam-se anos de muitas provações; primeiro faleceu a mãe, depois um dos irmãos mais velhos e logo em seguida Josefina, com apenas 17 anos e depois o pai. Tudo isso no espaço de 2 anos. Assim, Benedita tornou-se responsável pelo sustento dos menores.

 

No ano de 1837, respondendo a um sincero apelo do Bispo diocesano, D. Agostinho Maria de Mari (1835-1840), que procurava pessoas generosas que se dedicassem à educação da juventude pobre, Benedita se apresentou ao prelado e ofereceu sua ajuda para tão nobre fim. Os dois logo se entenderam: o Bispo buscou um local e Benedita, companheiras para dar início à primeira escola. Ao projeto de Benedita aderiram Ângela e Domingas Pescio e Paulina Barla.

As três primeiras vocações vieram de Albissola e para sede, D. Agostinho ofereceu uma modesta casa alugada, propriedade da “comenda de Malta”. A fundação aconteceu no dia 10 de agosto de 1837. Angela Pescio, a mais velha, foi eleita superiora; a Benedita foi confiada a função de Mestra de Noviças, Vice superiora e ecônoma. Um crucifixo, uma imagem de Nossa Senhora da Misericórdia e 5 liras de capital, eram toa a sua riqueza. No dia 22 de outubro de 1837, teve lugar a tomada de hábito, quando receberam nomes novos: Angela foi chamada de Irmã Maria Agostinha; Benedita de Irmã Maria Josefa; Domingas de Irma Maria Teresa e Paulina de Irmã Maria Joana. O Instituto, recebeu o nome de Filhas de Nossa Senhora da Misericórdia e consagrado à Virgem venerada no Santuário de Savona.

A finalidade principal da nova Instituição era a de dedicar-se à instrução e educação das meninas pobres e à assistência dos enfermos. Dois anos depois, - no dia 2 de agosto de 1839, as Irmãs pronunciaram seus votos perpétuos. Em 1840, as irmãs professas, celebraram o primeiro Capítulo e elegeram Irmã Maria Josefa Rossello como Madre Geral, ofício que desempenhou por 40 anos, até sua morte.

Uma grande dor para o nascente Instituto foi a morte de D. Agostinho, em dezembro de 1840, que estava empenhado em elaborar um primeiro esboço das Regras. O texto foi confiado ao Pe. Inocencio – Carmelita e entregue solenemente às irmãs em 14 de fevereiro de 1846, quando receberam novo hábito Religioso do então Bispo de Savona – D.Alessandro Ottaviano Ricardi – ( 1841-1866, depois Bispo de Turim)

Sob a sábia direção da Madre Rossello, o Instituto expandiu-se pela Ligúria e em 1856, também à distante África, na colaboração com a Obra do Resgate de meninas em situação de escravidão. O espírito Missionário da Santa fica mais evidente quando envia, em 1875 as 15 primeiras Filhas de Nossa Senhora da Misericórdia à Argentina.

Em 1869 Irmã Maria Josefa Rossello iniciou corajosamente uma ousada obra: um pequeno seminário para jovens pobres, em Savona, que deu à Diocese zelosos sacerdotes, ainda que à custa de amarguras e obstáculos fruto de críticos enciumados e maldosos.

A última obra, sonhada e realizada após sua morte, foi a fundação da Casa das Penitentes (casa de acolhida para jovens prostituídas ou em situação de vulnerabilidade).

Sua genial ação caritativa, ultrapassa o âmbito religioso para inserir-se no âmbito social, com fundações inovadoras que atendem às necessidades urgentes da sociedade de seu tempo, como as escolas populares gratuitas.

 

A espiritualidade da Santa se distingue por uma iluminada confiança na Providência, expressa em sua devoção a São José e no espírito de iniciativa. Costumava repetir à suas irmãs: “Coração a Deus e mãos ao trabalho”.

 

Apesar de todos os seus empenhos, nunca deixou de estar disponível e executar os serviços mais simples, seja no atendimento às crianças ou no cuidado dos enfermos, com caridade paciente e perseverante.

 

Encerrou sua laboriosa jornada aos sessenta e nove anos de idade, no dia 7 de dezembro de 1880, na casa Madre de Savona, vítima de complicações cardíacas que já a haviam debilitado e duramente provado. Morreu em fama de santidade, foi sepultada no cemitério Municipal de Savona e em 1887, seus restos mortais foram transladados para o Jardim da Casa Madre.

 

Atualmente o Instituto está presente em 19 países, somos 736 religiosas, 1030 Leigas/os e 186 Sacerdotes da Misericórdia, formando uma Família Carismática: A Família Rosselliana.

 

A Madre Rossello foi beatificada em 6 de novembro de 1938 e canonizada pelo Papa Pio XII em 12 de junho de 1949. Sua Festa Litúrgica é celebrada no dia de seu nascimento: 27 de maio.

1/1

CONHEÇA MAIS SOBRE NOSSA PRESENÇA MISSIONÁRIA

Fundado pela Madre Rossello, atualmente o Instituto está presente em 19 países, somos 736 religiosas, 1030 Leigas/os e 186 Sacerdotes da Misericórdia, formando uma Família Carismática: A Família Rosselliana.

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.